CONCEITO METAFÍSICO MODERNO DO “PAI UNIVERSAL”

CONCEITO METAFÍSICO MODERNO DO “PAI UNIVERSAL”

O Pai Universal é o Plenum Cósmico/ Deus de toda a criação, é a Primeira Fonte e Centro de todas as coisas e todos os seres. Pensaremos Nele primeiro como um Criador, depois como um Mediador e finalmente como um Sustentador infinito. Somente o conceito do Pai Universal — um “Deus” único, no lugar de muitos deuses — capacitou o homem mortal a compreender o Pai como um Criador divino e um Mediador infinito.As miríades de sistemas planetários foram todas criadas para serem afinal habitadas por vários tipos diferentes de criaturas inteligentes, seres que poderiam conhecê-lo, receber a afeição divina e amá-lo se assim o desejassem. O universo dos universos é obra Dele e morada das Suas diversas criaturas,todas livres.

Todos os mundos esclarecidos reconhecem essa força criadora e as criaturas de vontade, de universo em universo, embarcaram na jornada imensamente longa até a Fonte, a luta fascinante da aventura eterna de alcançá-lo. A meta transcendente dos filhos do tempo e do espaço é ir ao encontro Dele, é  conseguir compreender a Sua natureza divina e reconhecê-lo como parte deles mesmos. Esse desejo, magnífico e universal, de esforçar-se para atingir a perfeição da divindade, é o primeiro dever e deveria ser a mais alta ambição de todas as criaturas que batalham nessa criação Dele. A possibilidade de atingir a perfeição divina é o destino certo e final de todos os homens, no eterno progresso espiritual.Os seres humanos mortais dificilmente podem esperar ser perfeitos, no sentido finito, mas, para os seres humanos, partindo como o fazem, deste planeta, é inteiramente possível alcançar a meta suprema e divina que Ele estabeleceu para o homem mortal; e, quando atingirem esse destino, em tudo o que diz respeito à auto-realização e ao alcance da mente, eles estarão tão repletos, na sua esfera de perfeição divina, quanto o próprio Plenum Cósmico/ Deus o é, no seu âmbito de infinitude e eternidade.

O verdadeiro significado  divino é este: “Sede Perfeitos, assim como Eu Sou Perfeito”; é o que impulsiona constantemente o homem mortal a ir adiante e o atrai para o interior de si próprio, na sua luta longa e fascinante para alcançar níveis cada vez mais elevados de valores espirituais e de significados verdadeiros do universo. Essa busca sublime, pelo Plenum Cósmico/Deus dos Universos, é a aventura suprema dos habitantes de todos os mundos do tempo e do espaço.O Plenum Cósmico/Deus nunca impõe qualquer forma de reconhecimento arbitrário, de adoração formal, ou de serviço escravizador às criaturas inteligentes e dotadas de vontade dos Universos. Os habitantes em evolução dos mundos do tempo e do espaço, por si mesmos, podem — nos seus corações — amá-lo voluntariamente.  O Criador recusa-se a exercer coação de submissão sobre os livres-arbítrios espirituais das suas criaturas materiais/espirituais. A dedicação afetuosa da vontade humana, de querer igualar-se á Fonte, é a dádiva mais bem escolhida que o homem pode oferecer à ELE; de fato, uma consagração assim da nossa vontade de criatura, constitui a única dádiva possível de valor verdadeiro, do homem, ao Plenum Cósmico/Deus . “Em Deus, o homem vive, move-se e tem o seu ser”; não há nada que o homem possa dar á ELE, a não ser a escolha de querer chegar á ELE; e uma decisão como essa, efetivada pelas criaturas com vontade inteligentes dos universos, na realidade, constitui a verdadeira contemplação,  ao Plenum Cósmico/Deus, em cuja natureza ,o Amor é preponderante.

O  Plenum Cósmico/Deus eterno é infinitamente mais do que a realidade idealizada ou o universo personalizado. Ele não é simplesmente o supremo desejo do homem, a busca mortal transformada em realidade objetiva. Tampouco é um mero conceito, o poder-potencial da retidão; não é um sinônimo para a natureza, nem é a lei natural personificada.O Plenum Cósmico/ Deus é uma realidade transcendente, não é meramente um conceito tradicional que o homem tenha dos valores supremos; não é uma focalização psicológica de significados espirituais, nem é a “criação mais nobre do homem”.Na mente dos homens, Ele pode ser qualquer desses conceitos e todos eles; no entanto, Ele é mais. É uma força regeneradora  e uma Fonte cheia de amor, para todos aqueles que desfrutam da paz espiritual na Terra, e que anseiam por experimentar a sobrevivência do espírito/individualidade após a morte material.

A realidade da existência Dele é demonstrada, na experiência humana, pela presença divina que reside dentro do homem, a centelha divina, pois todos os seres humanos a possuem, já que são parte Dele;ela está ali  para nos assistir na evolução da nossa alma imortal e na sobrevivência eterna.A existência Dele não pode jamais ser comprovada pela experiência científica, nem pela razão pura em uma dedução lógica. Ele só pode ser compreendido no âmbito da experiência humana; contudo, o verdadeiro conceito da realidade Dele é razoável para a lógica, plausível para a filosofia e essencial para a espiritualidade.Na experiência interior do homem, a mente encontra-se vinculada à matéria enquanto viva,mas podem sobreviver após ao perecimento mortal. Abraçar a técnica de sobrevivência é fazer as transformações na mente mortal e os ajustamentos da vontade humana, por meio dos quais tal intelecto, consciente de Dele, deixa-se gradualmente ensinar pelo Espírito e, finalmente, deixa-se guiar por Ele. Essa evolução da mente humana, a partir da associação material, até a união com o Espírito, resulta na transmutação das fases, potencialmente espirituais, da mente mortal, nas realidades da alma imortal. A mente mortal se for subserviente à matéria, está destinada a tornar-se cada vez mais material ; a mente entregue ao espírito está destinada a tornar-se cada vez mais espiritual e, finalmente, a realizar a unificação com o espírito divino.

STEPHEN HAWKING DÁ UM ULTIMATO Á HUMANIDADE
“Temos de continuar a ir para o espaço em prol do futuro da humanidade,” disse o cosmólogo. “Acho que não vamos sobreviver a outros 1.000 anos sem escapar além do nosso frágil planeta.” Hawking emitiu o aviso durante uma das duas palestras na Sydney Opera House. Ele abordou as multidões com ingressos esgotados no local usando a tecnologia holográfica, que ele costumava falar de seu escritório de Cambridge.
No final da palestra, Hawking incentivou seu público para“Olhe para cima, para as estrelas e não para baixo, para os seus pés”. “Tente achar sentido no que você vê e se pergunte sobre o que faz o Universo existir”, disse ele. “Seja curioso, e, por mais difícil que a vida possa parecer, há sempre algo que você pode fazer e ser bem sucedido. O importante é não desistir.” Stephen Hawking tem repetidamente alertado para o perigo que a humanidade se encontra, como resultado do aumento da inteligência artificial e os perigos da barbárie e agressão humana.Em fevereiro, ele disse que os humanos deveriam colonizar outros planetas como “seguro de vida” para a espécie e poderia ser a única maneira de assegurar que a sobrevivência da humanidade.(?)
MAIS POLÊMICAS DO MAIOR FÍSICO DO MUNDO
Meses atrás, Diane Sawyer, do canal ABC News, perguntou ao célebre físico Stephen Hawking sobre o maior mistério que ele gostaria de resolver. Resposta: “Quero saber por que o universo existe, por que há algo maior do que o nada.” Hawking ocupou, até o ano passado, a cátedra Professor Lucasian de Matemática da Universidade de Cambridge (posição que pertenceu a Sir Isaac Newton, o “pai da física”). Seus livros Uma Breve História do Tempo e O Universo Numa Casca de Noz se tornaram clássicos da literatura científica. Ele também fez aparições breves em produtos da cultura pop, como “Os Simpsons” e “Star Trek”.Ultimamente, Hawking tem ocupado espaço na mídia graças a declarações polêmicas . Para Sawyer, ele disse:“Eles fizeram Deus um ser parecido ao ser humano, com quem se pode ter um relacionamento pessoal. Quando você olha para a vastidão do universo e percebe como uma vida humana acidental é insignificante em si mesma, isso parece muito impossível.” (nota pessoal;O que uma coisa tem que ver com a outra, pergunto?)Quando Sawyer perguntou se havia uma forma de conciliar a religião e a ciência, Hawking disse: “Há uma diferença fundamental entre a religião, que se baseia na autoridade, e a ciência, que se baseia na observação e na razão. A ciência vai ganhar porque funciona.” (nota pessoal;Ele parece ignorar o fato de que em ambas, ciência e  espiritualidade(trocamos o termo propositalmente), podemos e devemos utilizar a razão, mas que, infelizmente, igualmente em ambas, há muito de autoridade humana.)

O UNIVERSO O PODE CRIAR A SI MESMO?

“Por haver uma lei como a gravidade, o universo pode e irá criar á ele mesmo do nada. A criação espontânea é a razão pela qual algo existe ao invés de não existir nada, é a razão pela qual o universo existe, pela qual nós existimos. Não é necessário que evoquemos Deus para iluminar as coisas e criar o universo.” (nota pessoal;Perguntar não ofende: Como a gravidade pode existir quando não existe nada? Ou eu não entendi nada de minhas aulas de Física, ou mentes brilhantes também cometem falhas como essa…)

É uma mudança considerável de pensamento. Em Uma Breve História do Tempo, Hawking sugeria que a ideia de Deus ou de um ser divino não é necessariamente incompatível com a compreensão científica do universo. Mas, em seu mais recente trabalho, The Great Design, o físico cita a descoberta, feita em 1992, de um planeta que orbita uma estrela fora do Sistema Solar, como um marco contra a crença de Isaac Newton de que o universo não poderia ter surgido do caos. “Isso torna as coincidências de nossas condições planetárias – o único sol, a feliz combinação da distância entre o Sol e a Terra e a massa solar – bem menos importantes, e bem menos convincentes, como evidência de que a Terra foi cuidadosamente projetada apenas para agradar aos seres humanos”, afirma Hawking.

(nota pessoal;Com todo respeito a Hawking, é uma contradição afirmar, sem base, que “Deus” não existe e, ao mesmo tempo, elaborar tantas especulações sobre “hipotéticos” extraterrestres. Hawking ocupou a cadeira que foi de Newton, mas não mantém a mesma postura do grande precursor da ciência que era, também, grande estudioso de “Deus”. Ciência e religião, para o “pai da física”, eram duas lentes dos mesmos óculos;considerando a época de Newton, mesmo sendo um estudioso ferrenho da Bíblia, conseguia colocar esta postura em uma época profundamente dogmática,bem diferente de Hawking)

HAWKING E SUAS POSIÇÕES SOBRE VIDA ALIENÍGENA(?)

O renomado físico britânico Stephen Hawking fez declarações intrigantes sobre a vida fora da Terra.O cientista afirma que é perfeitamente racional achar que os alienígenas existem, mas que nós, humanos, deveríamos evitar qualquer contato com eles.O físico sugere esse comportamento por precaução. O físico britânico, que é um dos mais respeitados do mundo,acredita que existe um grande risco de qualquer alienígena ser predador. Ou pelo menos, explorador. A Terra poderia ser visitada por Ets muito mais inteligentes do que o homem e, possivelmente, apenas interessados neles mesmos. Nesse caso, nosso planeta correria o risco de ser saqueado, depredado.(NOTA PESSOAL; SABEMOS QUE ISSO JÁ OCORREU INÚMERAS VEZES EM NOSSA HISTÓRIA “OCULTA”,POR ISSO, COM A ELEVAÇÃO DE CONSCIÊNCIA DA RAÇA, ESTAMOS PARA MUDAR DE RUMO E ASSUMIR A RESPONSABILIDADE PELO PLANETA, NA TRANSIÇÃO PLANETÁRIA ,JÁ PREVISTA PELOS POVOS MAIAS E OUTRAS PROFECIAS DA MUDANÇA PARA A ERA DE AQUÁRIO)

Segundo Stephen Hawking, se alienígenas nos visitarem, as consequências podem ser semelhantes ao que aconteceu depois que Cristóvão Colombo desembarcou na América – algo que não acabou nada bem para os nativos. Ele acha, portanto, que o homem deveria parar de mandar sondas para o espaço com mapas da Terra, mensagens de boas vindas. E cuidar mais do próprio umbigo.Ele não descarta a existência de vida inteligente, mas acredita que o mais provável é vida primitiva, microorganismos ou até mesmo animais semelhantes a lagartos.(?)Mas isso tudo é teoria baseada no fato de que há 100 bilhões de galáxias no universo, e cada uma com milhões de estrelas. Para muitos cientistas, seria muita pretensão nossa achar que estamos sozinhos nesse mundão de Deus.(nota pessoal; analisem por si mesmos estas declarações)

HIPÓTESE POR HIPÓTESE….

Quem disse que a Terra é o único planeta projetado para acolher vida humana? Hawking parte de uma premissa hipotética não testável, para negar a existência de “Deus”. No entanto, assume que possam existir leis finamente ajustadas (como a da gravidade) sem a necessidade de um Legislador e mesmo sem matéria. Diz ainda que o universo poderia criar a si próprio a partir do nada, desafiando, assim, a lógica, a ciência e o bom senso(?). A existência de outros universos também é uma hipótese improvável para ele, mas Hawking a usa para afirmar a não existência de “Deus”. Segundo ele, as condições que deram à Terra o ambiente perfeito para a existência da vida humana são muito menos singulares do que se supunha. Ou seja, há muitos outros lugares no Universo com características semelhantes. Hawking vai além: é provável que existam outros universos. Ou seja, se a intenção de Deus era criar o homem, para que outros universos?

Perto de completar 70 anos de idade e há quase cinco sem publicar um livro, o físico inglês Stephen Hawking rompeu o silêncio em 2010 e lançou a obra “The Grand Design”, em parceria com o físico Leonard Mlodinow. O livro propõe novos posicionamentos sobre o universo, que, para começo de conversa, pode não ser apenas um, e sim vários. Este e outros enunciados de Hawking têm sido alvo de discussões por parte dos cientistas. Confira alguns:

1-A força da luz

A cada segundo, uma lâmpada incandescente comum, de 1 watt, emite um quintilhão (ou seja, um bilhão de bilhões) de fótons, a partícula elementar da luz. Pode-se dizer, de maneira primária, que os fótons são como pequenos pacotes dentro dos quais a luz é emitida. Os cientistas ainda investigam a fundo as propriedades de um fóton, que se comporta simultaneamente como partícula e como onda.

2-O passado é uma possibilidade

Se nós sabemos apenas que uma partícula viajou do ponto A ao ponto B, mas não observamos que caminho ela fez para chegar; ela simultaneamente fez todos os caminhos possíveis para fazer a trajetória. Esse é um enunciado da mecânica quântica que explica o seguinte: se qualquer evento no passado não foi observado e registrado, ele é tão indefinido quanto um evento futuro. Assim, não se pode dizer que ele aconteceu de determinada maneira, e sim de todas as maneiras possíveis ao mesmo tempo.

3-Teoria do Todo

Uma teoria do todo, conforme sugere o nome, é qualquer teoria que unifique todos os fenômenos físicos do universo sob um único padrão matemático. Segundo Hawking e Mlodinow, a única teoria do todo válida para explicar nosso meio seria a Teoria M. Esta ideia sugere que o universo seria composto de cordas que vibram em diferentes frequências e determinam as dimensões em que o universo se posiciona. De acordo com essa teoria, haveria não três, mas onze dimensões existentes, o que dá origem a mais de um universo.(nota pessoal;estamos , nós despertos, bastante conscientes disso há muito tempo, basta lermos os livros de Bárbara Marciniack e Bárbara Hand Clow e ainda temos aqui no blog uma série em PDF na nossa biblioteca virtual sobre esse assunto)

4-Relatividade Geral

Hawking e Mlodinow fizeram uma releitura de alguns pontos da velha Teoria da Relatividade formulada por Albert Einstein, que explica como a matéria e a energia influenciam o meio e causam curvaturas no espaço-tempo (o que origina, por exemplo, a gravidade e os buracos negros). Ela enuncia, entre outras coisas, que o tempo flui mais lentamente quando nos aproximamos de um corpo de grande massa, como um planeta ou estrela. Na época em que a teoria se espalhou pelo meio científico, ficou a ideia de que ela se aplica apenas a grandes eventos no universo, tais como os buracos negros. Mas os físicos explicam que ela é automaticamente levada em conta para qualquer sistema de medição de tempo e espaço, tal como um GPS, e sem a relatividade, as medições dariam em resultados imprecisos por quilômetros de diferença.

5-Teoria do peixe no aquário redondo

Há alguns anos, as autoridades da cidade de Monza, na Itália, proibiram toda a população de criar peixes em aquários. Isso era qualificado como prejudicial aos animais, que teriam uma visão distorcida da realidade devido à curvatura do vidro. Sobe isso, os físicos lançam apenas a seguinte questão: como é que a gente pode saber qual é a verdadeira visão da realidade? Como podemos garantir que não estamos nós mesmos vendo o mundo através de algo como um aquário curvo, que distorce permanentemente a “realidade”?

6-O teorema de Pitágoras não é de Pitágoras

As aulas de matemática da escola jamais deixaram de prestar um tributo ao homem que ofereceu as noções mais básicas sobre os lados de um triângulo, afirmando que a² + b² = c². Mas Hawking e Mlodinow sugerem que não foi Pitágoras o autor destas inferências sobre catetos e hipotenusas. Os antigos babilônios, segundo os físicos, já aplicavam estas noções matemáticas séculos antes de Pitágoras nascer em 570 a.C.

7-Quarks nunca estão sozinhos

Os quarks, bem como os léptons, são as partículas mais elementares do universo. Dois dos seis tipos conhecidos de quark são os formadores de prótons e nêutrons. Hawking e Mlodinow sugerem que a atração entre os quarks funciona da seguinte maneira: quanto maior a distância entre dois quarks, mais cresce a força que os mantém unidos; logo, estão sempre juntos. Não existem quarks livres na natureza.

Fonte;ABC News https://portal2013br.wordpress.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s